Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Julho, 2010

CNA de Alagoas- 12 a 14 Março 2010

Fomos então para o CNA(Circuito Nordestino de Aventura) de Alagoas, uma prova de 160km cheia de ladeiras íngremes e muita aventura. Eu, Saroca e Gabi estávamos super dispostas a encarar o desafio. Só que Taty estava em São Paulo e Lucy, nossa nova Penélope, ainda não estava preparada para uma prova tão longa. Então convidamos nossa querida amiga Thays! O detalhe é que, além de amiga, Thays é uma excelente atleta e só ganhamos com a escolha. Viajamos com camisas rosas e unhas da mesma cor. Uma farra! Um caminhão do exército nos levou do aeroporto até o local da prova. Parecia uma batedeira! Não sei como aquele caminhão tremia tanto! Mas foi uma grande gentileza! Briefing às 22h da sexta. Largada meia noite. A organização foi cruelmente pontual! Não deu tempo de fazer tudo, foi uma confusão danada pra plastificar os mapas. Largamos fazendo um trecho de corrida, cada uma numa direção diferente, para pegar uma fita, voltar ao local da largada e sair com as bikes. Comecei a

Por onde andamos...

Muita coisa rolou depois da primeira prova. Ser Penélope e ser Agreste ao mesmo tempo é uma tarefa árdua. É claro que queríamos mais mas, o destino nos pregou uma peça! Gabi, que estava com um filho de 5 meses, competiu grávida. Até passou mal na prova, embora tenha resistido bravamente. Teve que passar um tempo sendo mais Penélope do que Agreste. Ou será que foi o contrário?? A vida de mãe é uma dureza! Depois conversaremos sobre esse assunto! Taty acabou indo morar em São Paulo. Eu e Saroca continuamos fazendo Corrida de Aventura nos quartetos mistos da Aventureiros do Agreste. Falando por mim, não perdi nem batizado de boneca, corri muuuita prova! CNA, Ecomotion, Campeonato Bahiano e tudo o que apareceu. Meu treinador, Navarro, vivia dizendo pra eu selecionar as provas, não correr tanto. Enfim, a terra teve que dar duas voltas até que a gente pudesse voltar. Só dois anos depois, nos organizamos para o retorno das Penélopes. Voltamos!

A PRIMEIRA CORRIDA A GENTE NUNCA ESQUECE

Tudo começou quando resolvemos formar o quarteto feminino, Penélopes do Agreste, para Corridas de Aventura. A primeira prova foi a corrida Bahia ao Xtremo, em Salvador, 11 de outubro de 2008. Luciana Freitas(pessoa que vos escreve), Tatiana Paiva, Sara Santos e Gabriela Carvalho. O briefing foi na noite anterior nos deu uma prévia de como seria a corrida. Tudo bem organizado e voltamos pra casa com o mapa nas mãos. Nossa! Só consegui dormir às 2 da manhã, namorando o mapa e tensa para o dia seguinte. Largada com uns 200m de corrida até os barcos. O trecho de remo foi muito rápido! As equipes estavam bem emboladas. Gabi e Saroca remaram muito bem e eu e Taty sofremos um pouco para acompanhar e alinhar nosso caiaque. Encontramos os PC1 e PC2 sem grandes proPegamos as bikes no PC3! Fomos para o PC4 gritando para o povo sair da frente. O Parque de Pituaçu tem bastante movimento no fim de semana! Voltamos pelo mesmo caminho para pegar o PC5. Entramos na trilha logo atrás da Atlas Brasil

Ser ou não ser!?

Ser Penélope é ser bonita, arrumada, organizada, delicada, cuidadosa, alegre, meiga, doce e gentil. Ser Agreste é ser corajosa, arrojada, determinada, decidida, firme, ter atitude, é verdadeiramente, tomar as rédeas da sua vida na maioria das situações. Os adjetivos não estão todos aí. Mas, o grande desafio da vida de uma mulher é dosar o lado Penélope e o Agreste. Na verdade esse é o desafio do ser humano: ter noção do limite do comportamento. Saber como se comportar diante do que a vida lhe impõe. Vovó dizia sabiamente: "tudo demais são sobras!". É verdade! Saber o limite, até onde podemos ir, é uma atitude, no mínimo sábia. O segredo é ser tudo, sem passar dos limites. Que difícil!