Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Março, 2016

Resenha da NP4- ano 2016

   Vou pular a parte dos elogios e descrição do evento porque essa é a quarta resenha de Noite do Perrengue que faço. Vai ficar repetitivo e eu tô com preguiça. Só digo uma coisa: Daqui a pouco a Noite do Perrengue vira mundial, de tanta gente de fora. Vixe Maria, quanta gente! Teve alguns amigos que nem sabia que estavam lá, só encontrei no outro dia no café da manhã. Uma penca de Aventureiros do Agreste na NP4    Fomos pra fazer os 60km. Nem sempre a gente consegue o que quer mas tem que ter objetivo. O que mudar no caminho, administra-se.    Do emaranhado de trilhas e PCs que estavam no mapa, ainda faltavam os do trekking, que só seriam plotados no PC13. Sentamos, planejamos, guardamos uma caneta em cada mochila pra plotar os PCs de trekking. Levei tanta caneta que ainda emprestei uma pra Claudio, nosso, da Aventureiros do Agreste.    Morro de medo de largada de bike! Imagina se caio e/ou quebro a bicicleta logo na largada? Gente frouxa tem sair

Bastidores da Corrida da Escola

   Todo mundo do mundo inteiro na expectativa! Quatro dias de aula de sucesso, o encerramento precisava ser do mesmo jeito: com sucesso. Com o tempo mais do que curto, tudo mais ou menos organizado, só faltava conferir e marcar o percurso da prova de formatura.    Com o apoio da Equipe Gantuá, usamos o CT como base e o mapa da corrida de 2013. Ou seja, embora a corrida fosse pequena em distância, era uma Corrida de Aventura de verdade, que foi feita por muitos atletas naquela época. Usamos todos os PCs. Até o que cancelamos, acrescentamos outro pra não faltar nem uma gota de emoção pra nossa turma.    Eu, Tadeu e Vitor seguimos pra Praia do Forte na sexta tarde, logo depois do almoço. Pelo caminho, alguns amigos, que ajudariam como PCs na prova, enviavam mensagem pra dizer que não poderiam comparecer, e outros enviavam mensagens se oferecendo pra ir pra festa. Deus é bom, minha gente! E quem tem amigo não fica na mão. Nem uma gota de chateação com os que não puderam ir, tá? Sei

Bastidores: O trekking virou corrida!

   A cada dia a Escola de Aventura  do Agreste nos proporciona mais vontade de fazer mais e melhor.    Hoje eu vou contar do segundo dia- O trekking noturno.    Era pra ser um treino noturno, aquela coisa de testar a iluminação pra ver se presta. Corredor de aventura gosta de se desafiar e de colocar os outros no mau caminho. No bom sentido, é claro!    Nosso tempo pra fazer essas coisas é muito pequeno! A Escola é por amor mesmo, senão não dava não. Queremos muito que nosso esporte cresça, tenha muitos atletas e seja cada vez mais reconhecido. Quanto mais gente melhor!    Esse tempo curto fez com que só pudéssemos resolver tudo do treino noturno naquele dia. Quase tudo, porque tudo de papel estava pronto, faltava ir lá pra ver se o mapa era compatível com a realidade e marcar os PCs com GPS. Então, depois do almoço, corri com Vitor pra tomar aquele sol na praia... e marcar uns PCs pra nossos atletas. Eram dois PCs pra eles encontrarem rapidinho mas pensamos bem e resolvemos m