Pular para o conteúdo principal

O casamento no Desafio dos Sertões 2014



   Lá estávamos nós, no briefing do Desafio dos Sertões, preparando o mapa para mais uma aventura de 120km, entre canoagem, mountain bike e trekking. Entretida com aquele mapa sem muitas trilhas, desconfiava apenas daquela facilidade, de mais nada. Não tá vendo que isso não é normal!? Básico demais! Por isso que medi as distâncias direitinho e não perdi nenhuma oportunidade de traçar azimutes. Já conheço esse pessoal.


     Desafio dos Sertões com os filhos?! Ficaram loucos!!? Que invenção era aquela? Participar de uma Corrida de Aventura cheios de meninos pendurados. Coisas de Mauro e Gabi... Disseram que, se encontrassem alguém para tomar conta dos meninos, fariam a prova de 50km. Nem desconfiei que estavam aprontando alguma coisa. Só achei que estavam ficando mais doidos ainda. Talvez pela idade, rs!
   Walter Guerra, organizador do Desafio dos Sertões, terminou de explicar tudo sobre a prova e convidou Vitor pra falar um pouco sobre como manter mulheres nas equipes.. Ôxe! Que esquisito! Vitor tem tão pouco tempo de Corrida de Aventura! Mas, como ele é professor, achei que deveriam ter combinado algo, já que nossa equipe realmente tem mais mulheres do que as outras... Até dei um gritinho pra ele falar mais perto do microfone, porque não dava pra ouvir direito.
   Parecendo nervoso, Vitor falou um pouco sobre o assunto e me convidou à frente também, sob o pretexto de eu ser mulher e, também, navegadora da equipe. Foi quando o rumo da prosa mudou! Ele começou a falar sobre algumas corridas que fizemos e dos aprendizados durante esse tempo. Assustada, pensei:
   - Será que esse cabra vai me pedir em casamento? Vou desencalhar, rsrs!
   Olhando pra mim, a criatura sacou duas alianças do bolso e fez o pedido. Antes mesmo de responder, brotaram pessoas da organização da prova de todos os lados com todo material pra realizar um casamento.
   Um susto com o pedido e outro susto com o kit completo de casamento. Um bolo lindo de três andares, duas camisas diferenciadas do Desafio com a frase “Aventureiros para Sempre” nas costas, taças personalizadas do Desafio dos Sertões, champanhe, refrigerantes, buquê de flores do campo, música. Gabi já chegou pelo outro lado com uma grinalda presa a um capacete branco. Mauro com os papéis. Que produção!

Daminha Lara
   Teve daminha e padrinhos! Então foi por isso que Mauro e Gabi foram com as crianças!


   Os papéis eram um contrato de verdade, rsrs! Meu Deus! Se precisasse de tempo pra pensar, minha gente, não dava não! Os mais de cem atletas que estavam no salão aplaudiam, gritavam e assoviavam loucamente. Fotógrafos surgiram até do teto! Praticamente, paparazzis.


   Mauro disse algumas palavras de casamento, com a maior pinta de padreco nervoso e, finalmente, eu disse SIM para Vitor. Tinha como não aceitar?? Que coisa mais linda! Tanto cuidado e zelo! E a melhor parte é que há reciprocidade em nossos sentimentos!

Brinde dos noivos

   O bolo era de verdade, estava delicioso! Era tudo de verdade.. E todos os atletas do Desafio dos Sertões viraram convidados da festa, testemunhando e comebebemorando nosso casamento surpresa.

Nossos padrinhos

   O Desafio dos Sertões do ano passado foi tão marcante pra Vitor que ele resolveu me pedir em casamento nesse ano. Foi sua primeira prova longa, e sua primeira desistência. E os malucos dos meus amigos juntaram-se a ele e à família Desafio dos Sertões, encabeçada por Walter e Roberta Guerra, para aprontar uma festa maravilhosa.

Abraços nos convidados

   A vida tem me testado bastante por esses dias. Tanto com notícias boas quanto com notícias ruins. Mas, sinceramente, sempre prefiro agradecer a me entregar à tristeza. O que não nos mata, nos fortalece! Sinto que estou ficando mais forte!
   E tem momentos em nossa vida que a gente não esquece nunca, e esse ficará marcado para sempre!  Obrigada aos amigos que tramaram esse casamento com tanta astúcia, a ponto de eu jamais desconfiar. Foi muito especial! Agradecida, especialmente, à Vitor, que sempre arruma um jeito de tornar nossa vida especial todos os dias. Desejo que esse amor seja eterno e abençoado pela Energia Divina.
   Queria muito ter corrido com a camisa rosa e o capacete com véu mas, a minha agrestia não permitiu. A camisa ficou bem grande, ia incomodar. Vamos vestir em várias ocasiões, garanto! Quanto ao véu, quando chegasse no meio do mato, no calor, com os galhos e espinhos me puxando, eu ia ficar igual a Branca de Neve depois de sair daquela noite de trevas ao fugir do caçador, rs! Por isso, deixei tudo guardadinho.
   O quê? Lua de mel?? Vitor vai contar na próxima postagem... rsrs! Só pra adiantar, choveu muito, sentimos frio, furou pneu e tinha lama até o talo! Foi uma Corrida especial!

Pose com buquê

Beijinho na noiva

E eles se tornaram Aventureiros para sempre!
OBS: Todos os créditos das fotos para queridona Claudia Tedesco, que tira cada foto linda das nossas corridas, e agora registrou nosso casamento. Arrasou!

Comentários

Lucy disse…
Lindo, Lulu. Toda felicidade do mundo pra vocês.
Luciana disse…
Obrigada, Luluzinha!

Postagens mais visitadas deste blog

Desafio dos Sertões 2023- 140km

  Que o Sertão é um dos lugares mais inóspitos à sobrevivência humana, a gente já sabe! Que você precisa ser forte pra enfrentar a caatinga, ter resiliência, coragem, foco, determinação, também. Que o Rio São Francisco é um gigante que impõe, acima de tudo, reverência, sabemos. Querer ir lá pra experimentar tudo isso e ainda gostar, é outra história! E lá estávamos nós, no Desafio dos Sertões, nos 140km de aventura, entre mountain bike, trekking, natação, canoagem, tudo com navegação com mapa e bússola.  Nos últimos tempos, temos alternado bastante os atletas da equipe, menos eu e Mamau, que somos fominhas de prova. Mas, brincadeiras à parte, Vitor e João estão afastados por questões pessoais. Então, Lucas, nosso novinho da Turma 12 da Escola de Aventura, continuou com a gente, depois da Carrasco. Além disso, Arnaldo, da Olhando Aventura, veio fechar o quarteto, reforçando nosso time com sua experiência. Reunimos, alinhamos objetivos, organizamos a tralhas e partimos pra Juazeiro

UTCD 2023- 80km

   Não tenho um pingo de vergonha na cara. Da última vez que fiz a Ultra Trail Chapada Diamantina (UTCD), disse que machucava muito os pés e que preferia fazer Corrida de Aventura… Como se Corrida de Aventura machucasse menos. 😂    Esse ano, eu corri todas as provas do Campeonato Baiano de Corrida de Aventura, menos a Expedição Mandacaru, porque estou envolvida na organização. Então, pra fechar com chave de ouro o meu ano esportivo e comemorar meus 52 anos, decidi correr a UTCD.     Tudo bem! Eu amo correr, mas precisava ser 80km? Aí é que vou contar pra vocês…    Já que eu estava indo e já tinha feito 50km, decidi me desafiar nos 80. Fiz minha inscrição e ainda joguei minha filha no bolo, nos 35km, que depois ela mudou pra 14, por que não estava com tempo pra treinar o suficiente. Eu queria brincar o brinquedo todo!    Depois de um fim de semana de muito movimento na Expedição Mandacaru, lá estávamos nós, na semana seguinte, acampados em Mucugê, de mala e cuia, com boa parte da famíl

Malacara Race 2023- 500km PARTE 1

  Foto: @luiz_fabiano_ibex O que preciso fazer pra ir correr na Malacara? A logística pra enfrentar um desafio como esses é extremamente complexa. Envolve sua vida toda, trabalho, família, parentes e aderentes. A vida dos meus filhos tem que estar toda organizada, preciso tirar férias, tomar mil providências... Nessa lista vem inscrições, passagens, equipamentos, alimentação, agasalhos, uniformes. Coisa doida!😎 A Malacara Race fez parte do Circuito Mundial de Corrida de Aventura, seguindo todas as regras com rigor, principalmente, no que se referiu à conferência de equipamentos. Muita coisa já tínhamos, outras, precisamos providenciar.  Quando eles liberaram o guia com a logística da prova, conseguimos saber quantos estágios seriam, ter ideia da previsão de duração de cada um, o que levaríamos de alimentos, o que encontraríamos quando acabasse cada estágio. Mesmo com toda organização, a cabeça dá um nó. Tive momentos de ficar parada na frente de tanta comida, sem saber o que faz