Pular para o conteúdo principal

Academia no Inverno






















Prefiro não dizer que a minha vida está uma loucura para ninguém achar que estou reclamando. Não estou! Ainda não consegui dormir tudo que precisava depois do Ecomotion. Foram 6 dias dormindo quase nada. Quando voltei, continuei com a rotina normal de trabalhar, cuidar da casa, das crianças e tudo mais que uma Penélope tem que fazer. Tá muito difícil acordar cedo, como de costume. No inverno é pior ainda. Cinco da manhã está escuro! Prefiro não malhar à noite pra não deixar as crianças em casa. Minha consciência pesa. Por isso, sempre me sacrifiquei em sair bem cedo para aproveitar melhor o dia e, à noite, ficar livre para as crianças.

Diante de tantas atividades, resolvi voltar pra academia para cumprir minha planilha de treino integralmente. Minha vida deu uma "reviravolta" depois do Ecomotion que, só com tempo pra contar. Mas, estou dando um jeito de sair à noite mesmo. Engraçado como as coisas mudam. Amava fazer musculação! Nunca quis ficar "torada". Mas, gostava de não suar. Hoje em dia, me acabo! Fico até sem graça quando termino o aeróbico. Dá vontade de ir em casa, tomar um banho e voltar pra academia. Não é por vaidade, é por vergonha.

Ontem, então, resolvi fazer Spinnin. Excelente, por sinal! O professor fez uma aula de força super bacana com simulação de ladeira o tempo todo. Gosto muito de aula de força! Engraçado que fico no orgulho de não diminuir a carga e mando ver! Sou movida a pilha! Fiz uma poça de suor no meio da sala! Fiquei com tanta vergonha do tanto que tava suada, que nem fiz a musculação. Além disso, a consciência deu um grito no meu ouvido, dizendo que minhas crianças estavam em casa, esperando. Me mandei pra casa!

Mas, adorei! Vou voltar mais vezes e pretendo tomar vergonha na cara pra fazer musculação de forma mais regular. Afinal, a idade vai chegando e os ligamentos precisam ser reforçados. Só preciso me organizar. Afinal, posso treinar dia sim, dia não. Mas, não posso fazer o mesmo no meu papel de mãe. Não posso ser mãe dia sim, dia não. Nem quero!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Desafio dos Sertões 2023- 140km

  Que o Sertão é um dos lugares mais inóspitos à sobrevivência humana, a gente já sabe! Que você precisa ser forte pra enfrentar a caatinga, ter resiliência, coragem, foco, determinação, também. Que o Rio São Francisco é um gigante que impõe, acima de tudo, reverência, sabemos. Querer ir lá pra experimentar tudo isso e ainda gostar, é outra história! E lá estávamos nós, no Desafio dos Sertões, nos 140km de aventura, entre mountain bike, trekking, natação, canoagem, tudo com navegação com mapa e bússola.  Nos últimos tempos, temos alternado bastante os atletas da equipe, menos eu e Mamau, que somos fominhas de prova. Mas, brincadeiras à parte, Vitor e João estão afastados por questões pessoais. Então, Lucas, nosso novinho da Turma 12 da Escola de Aventura, continuou com a gente, depois da Carrasco. Além disso, Arnaldo, da Olhando Aventura, veio fechar o quarteto, reforçando nosso time com sua experiência. Reunimos, alinhamos objetivos, organizamos a tralhas e partimos pra Juazeiro

UTCD 2023- 80km

   Não tenho um pingo de vergonha na cara. Da última vez que fiz a Ultra Trail Chapada Diamantina (UTCD), disse que machucava muito os pés e que preferia fazer Corrida de Aventura… Como se Corrida de Aventura machucasse menos. 😂    Esse ano, eu corri todas as provas do Campeonato Baiano de Corrida de Aventura, menos a Expedição Mandacaru, porque estou envolvida na organização. Então, pra fechar com chave de ouro o meu ano esportivo e comemorar meus 52 anos, decidi correr a UTCD.     Tudo bem! Eu amo correr, mas precisava ser 80km? Aí é que vou contar pra vocês…    Já que eu estava indo e já tinha feito 50km, decidi me desafiar nos 80. Fiz minha inscrição e ainda joguei minha filha no bolo, nos 35km, que depois ela mudou pra 14, por que não estava com tempo pra treinar o suficiente. Eu queria brincar o brinquedo todo!    Depois de um fim de semana de muito movimento na Expedição Mandacaru, lá estávamos nós, na semana seguinte, acampados em Mucugê, de mala e cuia, com boa parte da famíl

Malacara Race 2023- 500km PARTE 1

  Foto: @luiz_fabiano_ibex O que preciso fazer pra ir correr na Malacara? A logística pra enfrentar um desafio como esses é extremamente complexa. Envolve sua vida toda, trabalho, família, parentes e aderentes. A vida dos meus filhos tem que estar toda organizada, preciso tirar férias, tomar mil providências... Nessa lista vem inscrições, passagens, equipamentos, alimentação, agasalhos, uniformes. Coisa doida!😎 A Malacara Race fez parte do Circuito Mundial de Corrida de Aventura, seguindo todas as regras com rigor, principalmente, no que se referiu à conferência de equipamentos. Muita coisa já tínhamos, outras, precisamos providenciar.  Quando eles liberaram o guia com a logística da prova, conseguimos saber quantos estágios seriam, ter ideia da previsão de duração de cada um, o que levaríamos de alimentos, o que encontraríamos quando acabasse cada estágio. Mesmo com toda organização, a cabeça dá um nó. Tive momentos de ficar parada na frente de tanta comida, sem saber o que faz