Pular para o conteúdo principal

CAMPEONATO BRASILEIRO DE CORRIDA DE AVENTURA- FINAL CBCA 2013


   Aventureiros do Agreste, sempre entre as melhores equipes da Bahia desde os primórdios da Corrida de Aventura por essas bandas. Agora nós vamos pro Brasileiro nas Montanhas Capixabas, dias 15, 16 e 17 de Novembro de 2013 - Espírito Santo - Brasil. 
  
Quarteto- Gabriella Carvalho, Mauro Abram, Fernando Scavuzzi e Marcelo Azoubel.

Dupla- Vitor Hugo Moreau e Luciana Freitas.

Claro que não conseguiria ficar de fora dessa festa. Eu e Vitor conseguimos inscrição gratuita, compramos passagens de milhagem, os treinos estão super em dia e nós vamos pro Espírito Santo de mala e cuia, junto com o quarteto.


Abaixo, alguns detalhes da prova, extraídos do site da CBCA...



   PERCURSO

   Os atletas enfrentarão um percurso montanhoso e pouco explorado dentro do ambiente de Mata Atlântica, onde a navegação para atingir os Postos de Controles obrigatórios exigirá experiência em orientação com mapa e bússola, especialmente que alguns PC ́s não serão mais presenciais, pois também utilizaremos apuração eletrônica por GPS. Cada equipe receberá um aparelho com bateria suficientes para 30 h de prova.
   O percurso da prova terá 175 km divididos em 109 km Mountain Bike pedalando por estradas de terra e trilhas. Canoagem de 27 km em rio com leve correnteza e mais 39 km correndo por estradinhas e caminhos, sendo alguns trechos em trilhas na mata. Durante o percurso todos os atletas também terão que fazer um rapel noturno descendo por dentro de uma cachoeira muito bonita.

   TÉCNICAS VERTICAIS

   Todos os atletas farão o Rapel na cachoeira. Todos os atletas deverão ter seus equipamentos próprios dentro das normas da ABNT, veja na lista de equipamentos. Todos os atletas vão se molhar na cachoeira, ao final do Rapel. A maioria das equipes vai fazer o Rapel molhado durante a noite, então não esqueçam as roupas e equipamentos necessários para evitar a hipotermia. Após o Rapel as equipes farão um Trekking/Canyoning de 9 km até o AT onde inicia a canoagem.

   CANOAGEM

   A canoagem será feitas em barcos de inflar do modelo Duck, com dois atletas por embarcação. A organização fornecerá remos iguais para todos os atletas, sendo proibido o uso de remos próprios. Será obrigatório o uso de capacete e colete salva vidas devidamente fechados e afivelados durante todo o percurso, inclusive nas portagens opcionais.O rio não terá corredeiras fortes, é um rio sinuoso com alguns trechos de baixo nível d água e trechos com interdição pontual de galhos e árvores onde será necessária boa iluminação para achar o ponto certo de passagem.

   CELULAR

  Cada equipe deverá levar um celular lacrado durante a prova e apresentá-lo antes no checkin. Operadoras VIVO, OI ou TIM.

   ÔNIBUS E CAMINHÃO – AEROPORTO / ALOJAMENTO

   Os atletas devem se programar para chegar ao aeroporto de Vitória no dia 15 de novembro, até as 17h45m. O último ônibus e caminhão para o alojamento deverá partir por volta das 18h00min. Para a organização planejar melhor o fluxo de saída dos ônibus do aeroporto para o alojamento gostaríamos que TODAS as equipes/atletas nos informassem os vôos, data e horário de chegada em Vitória (antes da prova) e também horário de saída de Vitória (após a prova).Para traslados fora dos horários acima, as equipes devem entrar em contato e combinar o preço do transporte direto com Giumar (Kombi) por e-mail giumar.souza@hotmail.com, fone (27)9719-5125, parceiro do evento e informando vôo e horário de chegada, sob risco de ter que alugar um veículo apropriado para levar a equipe ao alojamento que fica a 50 km de Vitória.
   
   ALOJAMENTO GRATUITO

   Todos os atletas terão alojamento gratuito na noite de 15 de novembro, véspera da largada. O alojamento gratuito será no mesmo local do checkin, entrega de mapas, cerimônias de abertura, premiação e encerramento. Paróquia de Santa Isabel (Verbitas), município de Domingos Martins, a 50 km de Vitória. Todos os atletas devem agendar horário no ônibus que sai do aeroporto para o alojamento.

   LARGADA E CHEGADA

   A largada e a chegada da prova serão no Vale do Moxuara, que fica 60 km distantes do alojamento. O local da largada/chegada é um Parque com restaurante self service, lanchonete, vestiário com banheiros, chalés de aluguel e área para churrasco.Os deslocamentos de ida e volta para o alojamento serão feitos de ônibus. No sábado, os ônibus dos atletas sairão juntos para a largada às 6 horas, do estacionamento da igreja. No domingo, o retorno para o alojamento se iniciará às 7 horas, conforme lotação e com previsão de saída do último ônibus a para premiação às 13h, com os últimos atletas.

   PREMIAÇÃO E ENCERRAMENTO

   Premiação e Encerramento (mesmo local do alojamento) – 17/11 – 14h.

   ÔNIBUS E CAMINHÃO COM AS BIKES – ALOJAMENTO / AEROPORTO

   Traslado de retorno após premiação e encerramento do evento, domingo, 17/11, a partir das 15h30min, do alojamento para o aeroporto de Vitória, com chegada prevista para 17h. Não se esqueçam de agendar os horários para o aeroporto.

   AJUSTES NO CRONOGRAMA DO EVENTO:

   15/11 – 10h às 18h - Deslocamento do aeroporto/rodoviária para o alojamento na Paróquia Santa Isabel; 
   15/11 – 14h às 19h - Checkin das equipes e entrega do kit/mapas, Paróquia Santa Isabel; 
   15/11 – 19h às 20h30m - Abertura do Evento e Briefing, Paróquia Santa Isabel;
   16/11 – 06h - Deslocamento para local de Largada; 
   16/11 – 08h – Largada, Vale do Moxura; 
 17/11 – 12h – Encerramento de prova, Vale do Moxura em local com infra-estrutura, lanchonete/restaurante e vestiário com banheiro; 
  17/11 – 07h – os ônibus disponíveis do local da chegada para o alojamento da Paróquia sairá de acordo com agendamento dos atletas na chegada. A previsão de saída do último ônibus é às 13h; 
   17/11 – 14h – Premiação e Cerimônia de Encerramento, Paróquia Santa Isabel; 
   17/11 – 15h30m - Traslado de retorno após evento para o aeroporto de Vitória, com chegada prevista para 17h.   

  Depois eu conto como foi... Vou arrumar minha mala!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Desafio dos Sertões 2023- 140km

  Que o Sertão é um dos lugares mais inóspitos à sobrevivência humana, a gente já sabe! Que você precisa ser forte pra enfrentar a caatinga, ter resiliência, coragem, foco, determinação, também. Que o Rio São Francisco é um gigante que impõe, acima de tudo, reverência, sabemos. Querer ir lá pra experimentar tudo isso e ainda gostar, é outra história! E lá estávamos nós, no Desafio dos Sertões, nos 140km de aventura, entre mountain bike, trekking, natação, canoagem, tudo com navegação com mapa e bússola.  Nos últimos tempos, temos alternado bastante os atletas da equipe, menos eu e Mamau, que somos fominhas de prova. Mas, brincadeiras à parte, Vitor e João estão afastados por questões pessoais. Então, Lucas, nosso novinho da Turma 12 da Escola de Aventura, continuou com a gente, depois da Carrasco. Além disso, Arnaldo, da Olhando Aventura, veio fechar o quarteto, reforçando nosso time com sua experiência. Reunimos, alinhamos objetivos, organizamos a tralhas e partimos pra Juazeiro

UTCD 2023- 80km

   Não tenho um pingo de vergonha na cara. Da última vez que fiz a Ultra Trail Chapada Diamantina (UTCD), disse que machucava muito os pés e que preferia fazer Corrida de Aventura… Como se Corrida de Aventura machucasse menos. 😂    Esse ano, eu corri todas as provas do Campeonato Baiano de Corrida de Aventura, menos a Expedição Mandacaru, porque estou envolvida na organização. Então, pra fechar com chave de ouro o meu ano esportivo e comemorar meus 52 anos, decidi correr a UTCD.     Tudo bem! Eu amo correr, mas precisava ser 80km? Aí é que vou contar pra vocês…    Já que eu estava indo e já tinha feito 50km, decidi me desafiar nos 80. Fiz minha inscrição e ainda joguei minha filha no bolo, nos 35km, que depois ela mudou pra 14, por que não estava com tempo pra treinar o suficiente. Eu queria brincar o brinquedo todo!    Depois de um fim de semana de muito movimento na Expedição Mandacaru, lá estávamos nós, na semana seguinte, acampados em Mucugê, de mala e cuia, com boa parte da famíl

Malacara Race 2023- 500km PARTE 1

  Foto: @luiz_fabiano_ibex O que preciso fazer pra ir correr na Malacara? A logística pra enfrentar um desafio como esses é extremamente complexa. Envolve sua vida toda, trabalho, família, parentes e aderentes. A vida dos meus filhos tem que estar toda organizada, preciso tirar férias, tomar mil providências... Nessa lista vem inscrições, passagens, equipamentos, alimentação, agasalhos, uniformes. Coisa doida!😎 A Malacara Race fez parte do Circuito Mundial de Corrida de Aventura, seguindo todas as regras com rigor, principalmente, no que se referiu à conferência de equipamentos. Muita coisa já tínhamos, outras, precisamos providenciar.  Quando eles liberaram o guia com a logística da prova, conseguimos saber quantos estágios seriam, ter ideia da previsão de duração de cada um, o que levaríamos de alimentos, o que encontraríamos quando acabasse cada estágio. Mesmo com toda organização, a cabeça dá um nó. Tive momentos de ficar parada na frente de tanta comida, sem saber o que faz