Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Agosto, 2010

MANUAL BÁSICO DO CORREDOR DE AVENTURA

Treine todas as modalidades! Você tem que saber pedalar, correr, remar, fazer rappel, ascenção e outras coisitas mais. Além disso, é fundamental que um dos atletas saiba navegar. Faça treinos com o grupo pra ir conhecendo a turma antes da prova. Entre na prova antes da corrida começar. Divida as tarefas, entre em contato com os outros integrantes. Faça a sua parte e certifique-se de que seus amigos também fizeram a deles. Faça uma lista de tudo que precisa providenciar, e providencie, pra chegar no dia da prova pronto pra correr. Bote até a calçola ou a cueca na lista pra não se esquecer de nada. Antes da largada, veja se está todo mundo OK. Estabeleça funções para cada um dentro da prova. Ser apenas “atleta de percurso” dá sono. Dá pra direcionar cuidados com a alimentação, checagem de distâncias, lembretes de equipamentos e por aí vai. Esteja sempre atento aos sinais de cansaço dos colegas. Se um deles não completar a prova, você também não completa. Traba

Coisas de Penélope

CAROL Carol brinca com o girassol Carol adora caracol Carol sobe no coqueiro  Carol nada no dinheiro Carol é toda melada Carol é toda enrolada Carol vive molhada Carol tem um amigão Que odeia feijão Mas Carol sempre diz   "Namorado não!" Esta poesia foi elaborada por Tila Freitas e Duda Castro, duas pequenas Penélopes, muito Penélopes, que escreveram sobre a amiga Carol.

Essa vida de Penélope é um sufoco!

Nesse fim de semana rolou uma corrida massa chamada Desafio dos Sertões lá em Juazeiro! Uma aventura de 134km, envolvendo 40km de trekking, 6km de natação, 25km de canoagem, rappel e o resto de bike, no meio de uma caatinga da zorra e uma quentura danada!  Estive na Aventureiros do Agreste junto com Mauro, Fred e Fábio, numa prova bacana, bem feita, bem curtida, onde a equipe teve um resultado mais do que merecido! Não estávamos tão treinados. As outras equipes estavam bem preparadas e nosso quarto lugar foi, honestamente, o melhor que pudemos fazer. Aliás, sempre vamos para todas as provas para dar o melhor de nós! E não dá para ser diferente! Mas vida de Penélope não é fácil! Depois de mais de 24horas de prova, Lulu volta pra casa. Como assim pra casa?! Depois de mais de 24h de prova ficamos jogados no chão esperando a premiação e as bicicletas chegarem para, em seguida, tomarmos um banho. Pegamos a estrada de Juazeiro até Salvador por mais de 5h de viagem. Fui deixar Fábio na Gra

DIÁRIO DE BORDO

Sexta-feira, 30 de julho de 2010 Salvador-Guiné. Eu, Lucy, Aluino e Navarro(nosso treinador e guia). Setecentos quilômetros até Guiné, distrito de Palmeiras. Uma pequena, pacata e singela vila que serve de entrada para a Chapada Diamantina, onde deixamos o carro e começamos a trilha para o Vale do Pati. Nossa! Quando você avista o morro, nem acredita que é por ali mesmo! Muito íngreme, um paredão imenso rumo ao que se pode ver de mais puro em natureza. Uma subida alegre com muitas pedras, degraus, nascentes. O tempo nublado nos fazia achar que estávamos caminhando para as nuvens, e estávamos! De cima, a vista é um presente de Deus, que fica ainda melhor quando você vira de costas para Guiné e esquece a civilização. Uma paisagem cheia de flores coloridas. Passamos por riachos, lama, andamos por dentro das nuvens. Parecia que chovia! Ficamos mais perto do céu. O trekking foi num bom ritmo! Passamos então pela Toca do Gavião, uma caverna no meio do morro onde a galera “