segunda-feira, 29 de agosto de 2011

Release do pedal

Só hoje consegui terminar o release do pedal da Cachoeira do Urubu. Tava tão cansada! Não do pedal.. mas do corre-corre mesmo. Além de fazer um esporte que exige demais de mim, tenho uma vida pessoal, algumas vezes, atribulada, como todo mundo. Nem sempre consigo compartilhar tudo dos treinos.
Mandei para a turma do Mural de Aventuras. Achei que seria publicado logo mas, os meninos ainda não o fizeram. Assim que tiver no Blog, aviso a vocês! Até eu estou super curiosa para ver as fotos.
De qualquer forma, acessem o Blog do Mural de Aventuras. Tem muita novidade pra quem quer começar e pra quem já está no pedal há mais tempo.


domingo, 28 de agosto de 2011

Diário de uma Penélope

   Os treinos vão bem, obrigada!
   Sábado foi um dia bem diferente. Trilha de bike na Cachoeira do Urubu com o pessoal do Mural de Aventuras. Pesadinho! Eles tem um blog que indico, pra quem tá com vontade de se aventurar por aí, pedalando. Encontrei alguns amigos queridos, Taty e Mauro Chagas. A Taty é nossa Penélope Mega Power e Mauro fez o primeiro Ecomotion comigo. O Ecomotion que fiz com a Makaíra em 2009. Maurão pedala muito!
   A trilha foi muito bacana! Estou evoluindo no condicionamento mas, confesso que os treinos em asfalto são bem diferentes. Não precisa de muita técnica. Daí, na trilha, a pessoa sente. Foram 60km em alta. Aproveitava as paradas para fotos para descansar um pouco.
   O saldo da minha falta de treino em trilha foram duas quedas boas. Machuquei bastante a perna. Tanto que prejudicou a praia do domingo. Vou ter que esperar pra pele voltar à cor natural.
   Depois da trilha, rolou uma feijoada massa na casa de um dos integrantes do grupo, em Amélia Rodrigues.
   Mas, não só de pedaladas se vive a vida. Que bom! Aproveitei a noite para pegar um cineminha com minhas amigas queridas e comer uma sushi pós-cinema. 
   Meninas! Sabe aquela roupinha que você acha bonita mas, não entende porque não consegue vestir? Eu tinha duas peças dessas no meu guarda-roupas. Como dinheiro não nasce em pé de árvore, resolvi fazer alguma mudança pra ver se conseguia usá-las. Sabe a Penélope Gabi? Ela tem uma loja de reparos de roupas. A Ponto Final. Encurtei um pouco os vestidos, dei um jeitinho ali, outro aqui e ficou show! Já comecei a usá-los. Vale à pena conferir a loja nas dicas de Blog.
   De resto, nem consegui correr hoje. Sou Agreste mas, sou Penélope. Correr exibindo um hematoma enorme na coxa, não rola(do verbo rolar, por favor!). Aliás, tem hematoma pra todo lado! Aproveitei pra estudar, programar minha semana, arrumar umas coisas e fazer uma visitinha a minha amiga-recém-lipoaspirada. Ela está super feliz com seu novo corpão de violão. E eu, feliz por ela estar bem!
   Volto aos treinos amanhã mesmo! Tem pedal à noite com Welseman. De dia tem trabalho, inglês, tem que levar o carro pra colocar uma peça, marcar médico pras crianças, resolver papelada... Continua sendo mais fácil fazer Corrida de Aventura! Mas não troco minha vida pela de ninguém. Gosto de tudo assim mesmo. Também preciso terminar de escrever o release da trilha, que será postado no Blog do Mural de Aventuras. Aviso quando estiver lá!
   Ótima semana pra vocês! E obrigada por estarem sempre por aqui. 

terça-feira, 23 de agosto de 2011

Treino reflexivo

   Nada como correr 19km para espairecer! A cabeça fica ótima!
  Que Ipod que nada! O negócio é refletir. Começo fazendo uma oração, depois vou pensando nas coisas que fiz durante o dia. Nas minhas decisões, nos impasses, nas observações sobre as coisas da vida. Nada muito ordenado! Os pensamentos vem embaralhados mesmo. Basta um carro passar em minha frente pra virar o disco, mudar o rumo da conversa interna.
   Acabei pensando muito num diálogo que tive que ouvir dentro de uma livraria da cidade. Fui com as crianças comprar mais um livro para a minha pequena leitora compulsiva. Enquanto olhávamos as novidades, pai e filho se aproximaram. O menino, de aproximadamente 9 anos, queria um livro com umas 160 páginas. Daqueles que tem letras um pouco maiores e bastante gravuras, bem parecidos com os que minha filha aprecia, atualmente.
   Bom! O pai falava bem alto que o garoto não conseguiria ler aquilo em uma semana. Que ele não ganharia mais nada até o Natal por querer fazer uma coisa que ele não tinha condições de fazer.
   O garoto insistiu, bateu pé firme que queria comprar e ler o livro. O pai então finalizou a conversa, dando de costas para a criança, com a seguinte frase:
   "-Você é um mané!"
   Sinceramente, tive vontade de intervir educadamente. Mas, diante da grosseria do indivíduo, preferi calar. Possivelmente, ele não seria educado comigo e eu, sinceramente, sou muito sensível. Pensaria muito mais no episódio do que estou pensando agora. A situação ficaria em minha cabeça por mais de um mês. 'Podem me chamar de idiota mesmo! RS!'
   Queria dizer que o livro era semelhante ao que minha filha comprou, só que para meninos. O detalhe é que ela lê o diacho do livro em 2 dias. Fico danada da vida! Peço pra ela maneirar porque tenho que ter uma árvore de dinheiro pra comprar tanto livro. Sem dúvida, o filho dele tinha condições de ler em uma semana.
   Não há melhor maneira de desestimular uma criança em relação à leitura. E espero que o garoto perceba em tempo que "mané" é o pai dele. Que tudo isso faça com que ele ganhe força para mostrar que pode e consegue. Assim como foi com o livro, ele será desencorajado em outros desafios.
   Acabei o treino aqui, no computador, escrevendo minha reflexão de 'Penélope Mãe'. Que, com certeza, está longe de ser perfeita mas, sabe que essa é uma estratégia arriscada para lidar com uma criança.

segunda-feira, 22 de agosto de 2011

Treino² = Choque

   Sábado light! Saímos pouco antes das 7h para o treino de trilha. Eu, Scavuzzi, Mauro e Gabi. Pedalzinho de 30km só para mexer o esqueleto. Estávamos todos com saudade das trilhas.
   No ponto de encontro, já encontramos uma turma de ciclistas. A conversa é sempre muito boa! No geral, os ciclistas são bem humorados, parecem sempre felizes, sorridentes, contentes. Somos todos da mesma tribo, falamos a mesma língua.
   Como sempre, o pedal foi super agradável! Eu, simplismente, amo os Aventureiros. A gente pedala conversando, rindo, contando piada, lembrando das trocentas provas que já fizemos juntos. A trilha de Abrantes continua muito gostosa de pedalar, mesmo com o início da invasão de condomínios fechados que está se alastrando na área. Foi algo leve para dar aquela necessária trégua e começar mais uma semana de choque.
   Ainda não acostumei a treinar dia de segunda. Agora, a folga é sexta. Pois é pessoal! Meus treinos são praticamente rotina de trabalho. Um dia de folga na semana. Tenho mais folga de trabalho do que de treino. Putz! Não tinha pensado nisso! Talvez, eu esteja treinando mais do que trabalhando. Deveria ganhar uma graninha pra isso não é?! Mas, ganho auto-estima e, lembrem-se!!, não tenho conta no analista. Ai meu Deus! Tenho que trabalhar mais! Será!? Vou pensar melhor nesse assunto.
   Domingo eu 'chutei o pau da barraca' mesmo! Todos que combinaram de treinar comigo não deram notícia. Tudo bem! Isso não é desculpa. Meu treino era de corrida e poderia ter feito isso sozinha. RS! Foi mal! Aproveitei para cuidar da minha vida enquanto estava de folga das crianças. Eles resolveram me abandonar e passar o fim de semana com as primas. Dormi tanto que nem conto!
   Então veio a segunda-feira com meus 47km de treino de choque. Comecei bem! Welseman, meu atual companheiro de treino, tem me ajudado bastante. O nível dele está bem acima do meu. Seu forte é a bike! E só tenho a ganhar com isso, porque fico doida pra melhorar meu desempenho.
   Ótimo treino! Mesmo tendo voltado de dez dias de virose, andei bem. Se a perna ardeu?? Ardeu sim! Principalmente nas subidas. Mas, o coração pareceu bem melhor do que da última vez que treinei, antes da virose. Fiquei muito feliz por me sentir tão bem. Achei que nem faria o treino completo.
   Chegando em casa, fiz um alongamento, tomei uma sopa de abóbora, bati uma vitamina de frutas com aveia, enquanto conversava com a minha florzinha. E amanhã tem mais! Muito mais! Tem aquele treino light com a Gantuá. Que por sinal, de light não tem nada, pelo menos pra mim. Mas, quem sabe não alcanço o nível deles! Vamos nos mexer pessoal! Bola pra frente e animação que a virose foi embora!

domingo, 21 de agosto de 2011

Síndrome de Abstinência


Sauípe Daventura 2011

   Como dizia minha vovozinha: "Gente! Eu tive rúim!" A vogal forte é o 'u' mesmo. Essa virose tá acabando com tudo. Precisei parar de treinar. E isso desanima bastante para quem é viciado em endorfina. Aliás, isso deprime, acaba com a pessoa. Parei por mais de dez dias. A opção foi tratamento homeopático e hidratação. Também demora!
   A última prova foi a Sauípe Daventura.. Massa! Mas foi caminhada.
   Sexta foi o primeiro dia que botei a cara na rua pra treinar. Mesmo assim, coisa leve, 5km de corrida. O treinador mandou a planilha duas vezes. A primeira com um treino 'quenthura'! Eu ri! Tava de cama! (Tem um pouco de exagero no 'de cama') Como poderia fazer outro treino de choque?? Eram 50km de bike num dia, 45 no outro, 19km de corrida e por aí ia... Depois veio outro treino mais leve.. o primeiro dia de corrida era 10km.. rs! Não tava conseguindo nem respirar, imagine treinar.
   Tudo bem!! Enquanto isso, matutava sobre meus planos no esporte. Treinar é muito bom! Mas, ter um objetivo é o que move as pessoas. Tudo na vida é assim! Sem uma meta, o sonho se perde no caminho e a pessoa até se esquece o motivo pelo qual entrou naquela parada. Daí, comecei a fuçar umas corridas aqui, outras ali. Vamos correr de Penélopes a próxima prova Daventura, em outubro. Mas, tá longe! Também devo fazer uns pedais com grupos diferentes. Tenho muita saudade do mato. Tenho síndrome de abstinência. Preciso perder a noite correndo, pedalar, correr, remar, sofrer.
   Estarei na próxima etapa do Campeonato Baiano de Orientação no dia 4 de setembro. Esporte barato, dura uma manhã (entre chegar no lugar, largar, ver a premiação e voltar pra casa), pura natureza e você ainda faz atividade física. Foi lá que aprendi a navegar. Fui Campeã Baiana de Orientação e Campeã do Circuito Feirense também. Era até engraçado quando eles me chamavam pra receber a medalha.. Diziam assim: "Em primeiro lugar, ela que já está acostumada ao pódium,..." Aquilo me enchia de felicidade! Talvez não dê pra competir porque já estamos na terceira etapa mas, vou lá pra ver qual é. As meninas que estão participando são muito boas! Não sei o que será de mim. Mas, estou muitíssimo animada!

segunda-feira, 8 de agosto de 2011

Enduro Sauípe Daventura

Perdidos do Agreste







Tudo combinado para o Enduro Sauípe Daventura. Finalmente, conseguimos trazer Nirlene para correr no mato. Montamos uma pequena equipe de 3 amigos do trabalho: Eu, ela e Fred.

Objetivo: RIR!

Verdade! O combinado foi esse! "Vamos dar umas risadas no fim de semana?!!"

Chegando lá, nada sabíamos fazer. Não vimos planilha, nem sabíamos como, exatamente, o jogo funcionava.

O Enduro é uma prova de regularidade feita a pé. Você tem que ir de um ponto até o outro numa velocidade 'tal' e num tempo 'tal', indicado por uma planilha super detalhada. Na verdade, verdade, verdadeira, a gente não tava se preocupando com isso. Massss, se você entra num jogo, obviamente, deve saber como jogar. Então fomos lá saber qual era.

Sempre me admira a organização do pessoal da Daventura. Eles são super profissionais! O lugar escolhido foi um Condomínio dentro do Complexo de Costa do Sauípe. Muito bacana mesmo! Largada na área do Clube.

Chegou logo nossa hora de partir.. meio desnorteados, literalmente. A planilha não é igual a um mapa de Corrida de Aventura. Você vai vendo onde entra, onde vira, passo a passo, vivendo um momento de cada vez. Muito simples e bem lento. É trekking, não é corrida. A cada trecho tem lá escrito a quantos metros por minuto deve ser a caminhada.

Começamos dentro do Condomínio, brincando de escolher as casas que íamos comprar. Depois pegamos uma estrada de barro.

Entramos num mato, sem necessidade, que nada tinha a ver com o percurso. E a culpa foi de uma equipe que tava em nossa frente. Eles falavam com tanta certeza, pareciam tão seguros, que seguimos as criaturas por uma mata fechada. (Sou uma cara de pau! Ainda culpando os outros pelos nossos erros!) Foi até divertido entrar no mato! Eu gosto disso! Ni começou a achar aquilo muito esquisito, rs! Percebemos a merda que estávamos fazendo e saímos de lá sem demora. Fred se retou e disse: "Vamos sair daqui agora!"

Dali em diante, não erramos mais. Resolvemos fazer a prova sem colar no amiguinho. Entendemos que o caminho era simples e que não precisávamos complicar nada. Não tinha mato nenhum pra gente entrar. RS! Uma pena, inclusive!

Então aumentamos um pouco a velocidade pra recuperar o tempo perdido. A planilha mandava a gente andar a 70m/min naquele trecho. Depois de uns 10min dentro do mato, tínhamos que apressar um pouco o passo. Sim! Acho que sim! Quem sabe como se anda a 70m/min?? Não quero me gabar não, mas a gente sabe andar a km/h. O que acaba dando no mesmo.. rs! Tinhamos que usar calculadora pra fazer todas as contas da planilha. 'Tico e Teco' precisavam fazer um condicionamento prévio pra converter tudo isso.

Acho que o mais difícil no Enduro a pé é manter a velocidade determinada na planilha para chegar nos trechos na hora certa. Minto! Tem que ser no minuto certo. Tem até uns trechos em que a gente precisa contar passo e escrever na planilha quantos metros andou.

Ora areia fofa, ora terra batida. E tinha velocidades diferentes para cada momento. Nirlene, de quando em quando, conferia se a barriga dela tinha diminuído. Eu ficava tentando contar os passos e me distraía com as gargalhadas. Fred pedia pra eu me concentrar na hora de aferir a distância. Nessa hora ficava todo mundo calado pra não ter que voltar tudo. Correr com gente competitiva é uma coisa! Já estávamos levando a sério a brincadeira.

A prova teve várias passagens com paisagens de tirar o fôlego! A primeira parada, por exemplo, foi numa casa no alto de um morro, de onde dava pra ver o mar, o rio, o céu azul maravilhoso. Aproveitamos para tirar fotos e fazer palhaçadas. Também tinha água, suco, tangerina, biscoito, barra de cereal. O negócio foi chique mesmo!

Depois descemos para o rio, onde fizemos a travessia em caiaques. Tínhamos que molhar os pés pra ficar mais divertido! Ni e Fred foram num barco e eu fui em outro. Eram barcos presos um no outro. O abestalhado remou tão rápido que acabei sendo rebocada 'dis costas', do meio do caminho até o fim. Tudo bem! Vou perdoar!

Outra vez no Condomínio, pegamos uma ponte lindíssima que atravessava o rio para chegar nas dunas e no mar. Pausa para fotos! E concentração para contar os passos nesse trecho.

Fizemos uma costeira na areia fofa. Ni começou a reclamar que já estava na hora de parar com a brincadeira, rs! Mesmo assim ela rebolava, brincava e a gente dava muita risada. Fred já estava se achando 'o navegador'. De lá até o fim, foi bem traquilo! Andamos pela sombra até a chegada.

Outra coisa massa foi a chegada! Descobrimos que a inscrição incluía um churrasco. Ou seja, além de todo o lanche da trilha, tinha uma churrascada nos esperando. Maravilha! Teve banho de piscina e churrasco do Gibão de Couro pra gente se esbaldar. Conversamos, brincamos, encontramos outros amigos, comemos e voltamos pra casa felizes da vida, depois de um fim de semana diferente do tudo o que já tínhamos feito em nossas aventuras. Agora que entendemos, na próxima faremos aqueles benditos calculos da planilha, antes da prova!

quinta-feira, 4 de agosto de 2011

Era treino de choque!

Só fiquei sabendo que estava em treino de choque no meio da semana. Uma semana me lenhando! Não tinha prestado atenção. Só percebi que os volumes estavam grandes. Fiquei, realmente, chocada.

Por favor! Não tentem repetir isso em casa! Mas acho muito legal quando as pessoas começam a se mexer por conta das minhas estórias malucas. Ontem, contei tanta aventura pra minha chefe, que ela chegou em casa, colocou o tênis e saiu pra caminhar. Que maravilha! Combinamos até de fazer um pedal light juntas.

Quarta foi o dia da minha modalidade preferida: corrida. Só 17km. Tem que ter bastante paciência. Não curto usar aparelho de som para correr. Gosto de ficar inerte em meus pensamentos e entrar no automático. Me preocupo em não ouvir o barulho dos carros ou uma bicicleta. Prefiro ficar atenta e o som nos ouvidos não me permitem essa atenção.

Depois de alimentar minhas crias, tomei coragem, calcei os tênis e caí no mundo. Bebi bastante água até a hora do treino, porque sabia que ia demorar. Condicionei a minha cabeça de que seriam dois treinos seguidos, pra não ficar entediada. Um de 7km, outro de 10.

Desci em direção a orla, corri toda aquela área e voltei pra perto do meu condomínio. Feitos 7km! Dei meia volta e disse pra mim mesma: "Luluzinha... agora você vai começar um treino de 10km!" E fui embora!

Dali em diante, aumentaria o percurso de ida em mais 1,5km e tava tudo beleza. As pernocas começaram a dar sinal de vida pelo caminho. Havia pedalaldo 100km em dois dias. Pior do que isso foi controlar a vontade de fazer xixi. A bexiga começou a balançar e comecei a concentrar no desempenho pra não ficar agoniada. Deu certo!

Passei pelas mesmas pessoas umas quatro vezes e já dizia: "Boa noite de novo!", "Eu outra vez!", "Agora é a última!". Confesso que me divirto com isso! É engraçado gente! E o treino acaba logo!

Ontem fiz outro pedal... Putz! Tava muito cansada! Não era dor, era fadiga mesmo. Um peso nas pernas. Pedalei cedinho com Welseman, que tá me dando uma força danada em meus treinos. Claro que fizemos menos kms do que deveríamos! E claro que conversamos horrores! Foi um ótimo treino!

Voltei pra casa corrida! Meu lado Penélope me chamava. Tinha um jantar com as crianças. Todo mês nós brindamos pela vida, jantando fora. Não perco essa comemoração por nada!

Hoje é meu dia de descanso, ainda bem! Dia de não fazer nada de atividade física e dormir bastante. Claro que não durmo bastante! Mas estou relaxando depois de um ótimo dia de trabalho.

terça-feira, 2 de agosto de 2011

Intensivo de bike

O negócio tá ficando bom!

Segunda à noite foram quase 45km de pedal. Tive a companhia do meu amigo Welseman. O bichinho pedala muito!!! E teve muita paciência comigo. Só pra ter uma idéia, quando nos encontramos, ele já tinha feito 10km.

Treinar sozinha é muito diferente de ter uma companhia que pedala mais e lhe força a fazer força. 'Redundante minha frase!'

O treino foi por ali por Vilas mesmo. Well escolheu um percurso que não nos deixou entediados. Acompanhou o meu ritmo o tempo todo, ou seja, o treino dele foi regenerativo e o meu nem tanto. Além disso, a conversa foi boa, o tempo passou rapidinho. Conseguimos fazer 44km sem perceber.

Ótimo!! Parece que meus e-mails, chamando a turma pra treinar, estão surtindo algum efeito. Marcelo já ligou dizendo que está de volta. Gabi também começou a treinar. Muitos começam a se mexer. Vamos ver como vai ser no próximo fim de semana.

Continuando o assunto de pedal.. Terça foi o dia de ir com o pessoal da Gantuá (nome de uma Equipe de Corrida de Aventura) e outros amigos. Acho que Augusto me garantiu que era treino de giro só pra eu ficar mais animada. Aquele treino nunca foi regenerativo.

Antes do horário, já estava no ponto de encontro. O treino com Wel me deixou bastante animada! Além do mais, minha planilha estava lá, pedindo suplicantemente que eu pedalasse 50km. Saímos perto das 20h em direção a Ipitanga, Stella Maris, Aeroporto... No começo a coisa estava beleza.. tava sim! Tava tranquilo! Quando saímos de Vilas o pessoal começou a embalar. O ritmo foi aumentando para o tão esperado 'giro'. Diana e Daniel puxavam a gente o tempo todo.

De Stela Maris, seguimos para o Terminal de Cargas do Aeroporto, onde fizemos umas voltas em lugares bem diferentes dos que eu estava habituada, nos meus tempos de treinos por lá. Foi ótimo! A volta rolou no mesmo ritmo! Tive meus momentos de não acompanhar a turma mas, sempre tinha alguém por perto, dando uma força.

Sempre vale à pena falar do trânsito em Salvador. Os motoristas de carros e motos não respeitam nem a faixa reservada para ciclistas. Da escuridão das ruas, nem preciso dizer nada. Tem que ter farol pra as horas em que o 'breu' se instala. Corremos riscos nessas pedaladas, isso é fato!

Mas, adorei! Gostei de perceber que meus treinos surtem efeito. Estava com a minha auto-estima esportiva em baixa. Precisava treinar com outras pessoas pra saber. Semana que vem farei outra vez. Espero que melhor!

Querem mais?? Meu treino de hoje foram 17km de corrida.. Depois conto todos os babados.